16 de ago de 2007

MINHA MÃE SENTE-SE CULPADA - Camila


“Estou aqui para trazer notícias minhas. Minha mãe ainda sofre, chora e não encontra consolo. Tenho sofrido muito, pois não tenho nada a fazer. Nada que esteja a meu alcance para aliviar-lhe as dores da alma. Minha mãezinha querida sente-se, de certa forma, culpada pela minha morte. Diz sempre que poderia ter sido mais prudente, que poderia ter cuidado de mim como deveria, pois eu era seu bibelô.

Ah! Mamãe querida. Era chegada a minha hora. Nada que você fizesse poderia mudar o que aconteceu. Você fez o que pôde, você foi tudo o que uma mãe verdadeira poderia ser. Você me amou, me educou e só por você ter sido assim tão perfeita posso encontrar a paz e ter noção de que a morte não existe. Mamãe, eu não morri. Estou em paz, mas ainda não tive a permissão para lhe visitar.

Seu choro me machuca a alma e o coração. Seu sofrimento tem me deixado ansiosa e sem saber o que fazer, pois não tem nada que eu faça que possa lhe servir de calmante. Vim para pedir que entenda que tudo o que aconteceu deveria acontecer. Que minha vida tinha um tempo certo e que esse tempo acabou.

Ah, mamãe!! Use seu tempo em prol de outras crianças, de famílias carentes e isto lhe trará a paz que tanto deseja. Sirva a Deus. Trabalhe para o bem de nossos irmãos menos favorecidos e em cada ato de misericórdia e caridade, a senhora me encontrará e verá que pode ser feliz ainda. Cuida de meu pai, que tem andado sozinho e triste. Ele também precisa de você! Que Deus a proteja e lhe guarde. Que Deus abençoe nossa família e acalme o seu coração. Um beijo carinhoso do seu bibelô.”

Assinado : Camila

Sorocaba, Agosto de 2006.
Local : Sorocaba ( SP )
Médium : S.A.O.G.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo