19 de ago de 2007

A MORTE

As duas jóias

Narra antiga lenda árabe, que um rabino, religioso dedicado, vivia muito feliz com sua família. Esposa admirável e dois filhos queridos. Certa vez, por imperativos da religião, o rabino empreendeu longa viagem ausentando-se do lar por vários dias. No período em que estava ausente, um grave acidente provocou a morte dos dois filhos amados. A mãezinha sentiu o coração dilacerado de dor. No entanto, por ser uma mulher forte, sustentada pela fé e pela confiança em Deus, suportou o choque com bravura. Todavia, uma preocupação lhe vinha a mente: como dar ao esposo a triste notícia? Sabendo-o portador de insuficiência cardíaca, temia que não suportasse tamanha tristeza. Lembrou-se de fazer uma prece. Rogou a Deus auxílio para resolver a difícil questão.

Alguns dias depois, num final de tarde, o rabino retornou ao lar. Abraçou longamente a esposa e perguntou pelos filhos... Ela pediu para que não se preocupasse. Que tomasse o seu banho, e logo depois ela lhe falaria dos moços. Alguns minutos depois estavam ambos sentados a mesa. Ela lhe perguntou sobre a viagem, e logo ele perguntou novamente pelos filhos. A esposa, numa atitude um tanto embaraçada, respondeu ao marido:- Deixe os filhos; primeiro quero que me ajude a resolver um problema que considero grave.

O marido, já um pouco preocupado perguntou:- O que aconteceu? Notei você abatida! Fale! Resolveremos juntos, com a ajuda de Deus.- Enquanto você esteve ausente, um amigo nosso visitou-me e deixou duas jóias de valor incalculável, para que as guardasse. São jóias muito preciosas! Jamais vi algo tão belo! O problema é esse! Ele vem buscá-la e eu não estou disposta a devolvê-las, pois já me afeiçoei a elas. O que você me diz?- Ora mulher! Não estou entendo o seu comportamento! Você nunca cultivou vaidades!...Por que isso agora?- É que nunca havia visto jóias assim! São maravilhosas! - Podem até ser, mas não lhes pertence! Terá que devolvê-las.- Mas eu não consigo aceitar a idéia de perdê-las!E o rabino respondeu com firmeza: ninguém perde o que não possui. Retê-las equivaleria a roubo! - Vamos devolvê-las, eu a ajudarei. Faremos isso juntos, hoje mesmo.
- Pois bem, meu querido, seja feita a sua vontade. O tesouro será devolvido. Na verdade isso já foi feito. As jóias preciosas eram nossos filhos.
- Deus os confiou a nossa guarda, e durante a sua viagem veio buscá-las.

Eles se foram...O rabino compreendeu a mensagem. Abraçou a esposa, e juntos derramaram muitas lágrimas.

Extraído do livro "Quem tem medo da morte"


Por algum motivo, hoje, me deu vontade de falar sobre a morte...Alguns têm horror a ela... Outros a ignoram. Outros, por não entendê-la, sofrem (e muito) quando ela chega.Outros, como eu, não se importam e não dão tanta importância a esse fato. A essa certeza. Afinal, do que mais podemos ter certeza além da morte?!Quando nascemos, a única certeza que temos é a de que vamos morrer. Mas... o que fazer quando ela chega? NADA!!!

Antes que chegue temos a oportunidade de mostrar que podemos fazer a diferença na vida de alguém, podemos tentar ao menos, viver dignamente, honestamente, praticando o amor e a caridade.Alguns perguntariam... Por que viver assim se tudo acaba?! Aí está o ponto. Pra mim, ela não acaba. De acordo com minha crença, apenas passamos para um outro plano, onde teremos, como aqui, deveres e direitos. E que, nesse outro plano, encontraremos tudo exatamente igual.

Nada muda, a não ser o fato de dar de cara com as besteiras que fizemos e o que é pior... prestar contas e ver que poderíamos ter sido melhores. Deve ser horrível a sensação de fracasso...Por isso, tento viver de maneira que não tenha tanto do que me envergonhar. Tento fazer a coisa certa (nem sempre consigo...rs), mas o pior de tudo é que tenho a consciência de como as coisas devem ser feitas e isso me dá mais culpa.Papo brabo, né?! Afinal, nunca vim aqui pra expor o que realmente penso... É que me incomoda quando alguém dá de frente com "ela" (a Morte) e se desespera, achando que é o fim. Que nunca mais vai ver a pessoa que se foi.

Seria tão bom se as pessoas acreditassem nisso. Deus, por ser bom e misericordioso, pela lógica, deve nos dar outra chance. Chance pra acertar, para sermos melhores e, mesmo que nos sintamos castigados por vezes, esse "castigo", que não passa de consequência de nossos atos, nos fazem mais fortes e aprendemos muito com algumas dificuldades. Mas, isso é papo pra mais de metro, por isso, vou parando por aqui. Ixi... Escrevi demais. Me desculpem por ir tão longe. Que Deus esteja no coração de todos nós e que possamos dar e fazer o melhor de nós, enquanto estamos por aqui. Beijos e um ótimo domingo a todos.

Solange Grignolli

1 Comentário:

Anônimo disse...

hey its sandy, here is the website i was talking about where i made the extra summer cash.......... the website is here

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo