23 de mai de 2008

FALAR SOBRE A MORTE É FÁCIL ?


Eu penso muito na morte, converso com muitas pessoas a respeito do assunto e percebo que a maioria tem receio de falar por acreditar que de alguma forma está atraindo algo ruim. Nós, Espíritas, conseguimos ver a morte de forma diferente porque acreditamos que existe continuação, que a vida não pára nunca, que o que morre é a matéria e não o Espírito. Pensando nesse assunto, outro dia no velório do Pai de uma grande amiga, me veio à cabeça um exemplo simples de explicar o que é que acontece quando a gente vai dessa pra melhor (como se diz por aí). E comecei então a comparar a morte com uma viagem de navio. Imagine que você vai ao porto se despedir de um amigo. Ele embarca e o navio começa a se afastar da costa até que em determinado momento desaparece. Não conseguimos mais ver o navio porque nossa visão é limitada, mas ele está lá.... existe. E do outro lado , um porto com pessoas esperando esse navio chegar. Um dia, nós também vamos embarcar, desembarcar em algum porto e reencontrar nossos antepassados e amigos.

Porque esse é o cliclo natural da vida e não há nada que impeça essa viagem. Para algumas pessoas a morte é vista com receio, outras preferem nem falar no assunto. Para quem já se despediu de amigos e parentes algumas vezes, como é o meu caso, a morte não assusta mais.

Não existe uma fórmula para diminuir a saudade que na minha opinião é sempre solitária, uma vez que cada um é que sabe a intensidade dela dentro do peito.

O que existe é a capacidade de administrar as perdas . Ninguém gosta de perder e é fato que uma perda nos faz refletir muito mais que um ganho. Talvez por isso, algumas pessoas estejam sempre perdendo alguma coisa, mas não param pra pensar na causa raiz dessas perdas e com isso continuam perdendo.

Não estou dizendo com tudo isso que devemos ficar insensíveis à morte, mas sim, devemos nos preparar mais para ela.

E ainda que seja dificil e dolorosa a separação, aceitar e administrar torna tudo muito menos dificil, nebuloso e acredite: menos doloroso.

3 Comentários:

César Magalhães Borges disse...

Bia,

Gostei do texto e considerei a metáfora do navio e do porto muito apropriada, muito didática e pertinente.
"Navegar é preciso...", viver é impreciso...

Parabéns pelo texto!

Um grande abraço,

César Magalhães Borges

Rosa Maria disse...

também adorei, e a vida par mim é exatamente isso, a morte é nossa unica certeza, não ha o que ser discutido , bom seria que todos nós nos preparassemos para essa longa viagem, tudo seria mais facil no momento da partida...claro a saudade permanece mas a certeza que nos encontraremos mais a frente nos torna mais fortes perante a dor... amei

Janaina Angélica Noleto Dias disse...

Um padre falou essas palavras no velório de meu pai... Achei lindo...

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo