11 de jun de 2008

VALORIZE A VIDA COM A GENTILEZA

O executivo estava na capital e entrou em um táxi com um amigo. Quando chegaram ao destino, o amigo disse ao taxista: Agradeço pela corrida. O senhor dirige muito bem. O profissional olhou, um tanto incrédulo, e foi embora. O executivo perguntou ao amigo por que dissera aquilo. "Muito simples – explicou ele -, estou tentando trazer o amor de volta a esta cidade". "Você sozinho?", disse o outro. "Eu, sozinho, não. Tenho certeza de que o taxista ganhou o dia e vai ser gentil com todas as pessoas que conduzir, porque alguém foi gentil com ele. Sem muito esforço, posso calcular que a gentileza pode se espalhar pelo menos em mil pessoas, num dia".

E, raciocinando, observou que como não tem certeza de que o método seja infalível, teria de fazer a mesma coisa com todas as pessoas. Conseguindo que, ao menos, três delas fiquem felizes com o que eu lhes disser, indiretamente iria influenciar as atitudes de um sem número de outras. O executivo não estava acreditando naquele método. Afinal, podia ser que não funcionasse, que não desse certo, que a pessoa não se sensibilizasse com as palavras gentis. "Não tem importância", foi a resposta pronta do entusiasta. "Para mim, não custou nada ser gentil".

Você já pensou como seria bom se agradecêssemos ao carteiro; ao médico, ao balconista, ao caixa do supermercado... Quantos se mostram desestimulados porque ninguém lhes reconhece o trabalho! Se receber um elogio, se alguém lhe disser como é bom o trabalho, isto influenciará seus próprios relacinamentos. E os demais, involuntariamente, levarão a mensagem para suas casas, seus amigos, seus vizinhos.

Pode não ser fácil... Diz um provérbio de autoria desconhecida que as pessoas que dizem que não podem fazer, não deviam interromper aquelas que estão fazendo alguma coisa. Pensemos nisso e procuremos nos engajar na campanha da gentileza. É certo que pode não dar certo com uma pessoa muito mal-humorada. Mas também pode ser que ela se surpreenda por ser cumprimentada, e responda. Melhor do que isso: pode ser que ela decida cumprimentar alguém. E, em fazendo isso, se sinta bem. E passe a cumprimentar as pessoas todos os dias.

Assim estaremos espalhando o germe da gentileza, que torna as pessoas mais próximas umas das outras. Pensemos nisso, transformando a nossa cidade num oásis de paz.


Momento Espírita, com base em "O amor e o taxista", de Art Buchwald

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo