23 de ago de 2008

PSICOGRAFIA: A RESPOSTA DE CHICO XAVIER


Disponibilizamos acima um trecho de uma das duas grandes entrevistas concedidas por Chico Xavier ao programa "Pinga Fogo", da extinta TV Tupi. No vídeo, um jornalista questiona o médium, atribuindo a psicografia à mera obra do inconsciente. O tema é controverso ainda hoje, embora pesquisas recentes busquem a comprovação científica das mensagens mediúnicas. Na verdade, a psicografia seria uma das múltiplas possibilidades de expressão mediúnica existentes. Kardec classifica-a como um tipo de manifestação inteligente, por consistir na comunicação de um espírito, por intermédio de um homem.

O mecanismo de funcionamento da psicografia, ainda segundo Kardec, pode ser consciente, semi-mecânico ou mecânico, a depender do grau de consciência do médium durante o processo de escrita. No primeiro caso, o menos passível de validação experimental, o médium tem plena consciência daquilo que escreve, apesar de não reconhecer em si a autoria das idéias contidas no texto. Tem a capacidade de influir nos escritos, evitando informações que lhe pareçam inconvenientes ou formas de se expressar inadequadas.

No segundo, o médium poderia até estar consciente da ocorrência do fenômeno, perceber o influxo de idéias, mas seria incapaz de influenciar o texto, que basicamente lhe escorreria das mãos. O impulso de escrita é mais forte do que sua vontade de parar ou conduzir voluntariamente o processo. No terceiro caso, o mais adequado para uma averiguação experimental controlada, o médium poderia escrever sem sequer se dar conta do que está fazendo, incluindo-se aí a possibilidade de conversar com interlocutores sobre determinado tema enquanto psicografa um texto completamente alheio ao assunto em pauta.

Além do Espiritismo, há várias correntes místicas e religiosas que admitem o fenômeno e, mesmo entre os católicos, embora rejeitada pelo Vaticano, a psicografia aparece como fato incontroverso na biografia de diversos religiosos.

Existem pesquisadores e estudiosos que afirmam ser a psicografia um caso de ilusão ou fraude. Por outro lado, Carlos Augusto Perandréa, professor adjunto do Departamento de Patologia, Legislação e Deontologia da Universidade Estadual de Londrina, criminólogo e perito estudou as assinaturas dos textos psicografados por Chico Xavier utilizando as mesmas técnicas com que avalia assinatura para bancos, polícias e Poder Judiciário e o resultado do seu estudo comprovou que elas eram idênticas às assinaturas destes quando vivos.

No Brasil, em alguns casos, a psicografia foi utilizada como prova em tribunal. Um dos casos mais recentes registrou-se em maio de 2006, em Porto Alegre (RS), tendo a ré, Iara Marques Barcelos sido inocentada do assassinato do ex-amante, Ercy da Silva Cardoso, graças a uma carta que teria sido ditada pelo falecido. Mais recentemente, em 17 de maio de 2007, o julgamento do réu, Milton dos Santos, pelo assassinato de Paulo Roberto Pires (o "Paulinho do Estacionamento") em abril de 1997, foi suspenso devido a uma carta recebida pelo médium Rogério Leite em uma sessão espírita realizada em 2004, na qual Paulinho inocenta o acusado.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo