20 de dez de 2008

HOJE SEI QUE TE AMO... - Douglas

“Venho dar notícias a minha mãe. Querida mãezinha! Como sinto a tua falta! Como sinto falta de teus conselhos, dos teus puxões de orelha. Aqui e só aqui percebi o quanto era feliz e não sabia.

Ah! Mãe! Sofri tanto quando cheguei aqui e vi que nada tinha mudado! Quando eu estava vivo, achava que ia viver para sempre. Não dava muita importância pra você, porque achava que nunca ia te perder. Aí, por irresponsabilidade, por negligência minha, perdi o que há de mais precioso: a vida. De certa forma, hoje, aceito o fato de que praticamente causei minha morte. Não que a tenha tirado a vida, mas por não tê-la preservado como deveria.

Só agora vejo o sacrifício que é tomar a guarda de alguém, dar carinho, amor, compreensão, isso sem falar do lado material. E no final nem ao menos ter esse amor reconhecido. Hoje sei que te amo e muito; como sofro por não ter dito isso a você quando podia.

Quando cheguei aqui me chamaram de irresponsável, de suicida e isso eu não admitia porque nunca fui, mas fui entendendo que suicida não é só aquele que tira a própria vida num ato de loucura, mas também aquele que de certa forma provoca por negligência, por descaso, um fim prematuro. Sinto ter perdido tanto tempo com o que não tinha importância. Sinto não ter sido o filho que você queria. Tive até mesmo vergonha de dizer que você era minha mãe porque éramos tão diferentes.

Mãezinha querida! Minha querida Nininha! Me perdão por ter sido tão inútil, por ter feito você chorar tanto e sofrer. Hoje vejo que você merecia muito mais do que te dei. Na verdade não te dei nada...

Olha! Estou mudando. Estou sendo ajudado e tenho tentado não enlouquecer pelo arrependimento, pelo remorso. Me disseram que se eu me esforçar um dia vou poder te reencontrar e poder te pedir perdão e te beijar e te abraçar como nunca. Quero ser o filho que não fui. Quero seu colo, sua benção na hora do sono, sua oração... Deus tocou meu coração e agora sei que só Ele é o caminho para chegar até você.

Mãe ! Não chore de preocupação por não saber como estou ou onde estou. Apesar do remorso e da culpa, estou bem. Quanto a saber se sofri quando morri, isso pouco importa diante do sofrimento que enfrentei pelos meus atos e pela falta deles. Quero que saiba que você é a minha mãezinha de coração, de alma. Que hoje me orgulho por ter sido você a me acolher e tentar fazer de mim um homem de verdade.

Você sofreu quando diziam que um filho adotivo era sempre um problema e sempre tentou fazer as pessoas verem que isso não era verdade. Lutou, batalhou como uma leoa para defender a cria que nem era sua... Mas o que teve em troca?! Fui exatamente para você o que disseram que eu seria.

Mãe amada ore por mim. Deixe de sofrer e chorar, se perguntando onde errou. Você não errou. Eu fui seu erro, mas um erro já programado do lado de cá. Tanto eu quanto você sabíamos o que enfrentaríamos. Você cumpriu sua missão com nobreza e dignidade... Eu fui fraco e covarde.

Espero poder voltar novamente com você e aí sim cumprir o dever que fracassei. Vou estudar, seguir tudo certinho pra merecer um reencontro. Deus, pelo que falam aqui, é só bondade e amor e por isso acredito que terei esta segunda chance.

Vou parando por aqui porque já tentei dizer o que vai no coração. Mais uma vez peço, imploro seu perdão. Rogo a Deus e espero que ele ouça as minhas preces para que você seja muito feliz, que me perdoe e sinta em seu coração o amor que tenho por você. Te amo muito, hoje e sempre.”


Assinado : Douglas (psicografia)
Data : 09 de outubro de 2008
Local : Sorocaba ( SP )
Médium : S.A.O.G.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo