9 de dez de 2008

SOU DESENCARNADO E 'DESENCANADO'

Esta é a sétima postagem com trechos do livro "Fala Miguel", de Maria Helena M. Lapenda, uma obra psicografada que narra o falecimento e a trajetória, no novo plano de vida, do jovem Miguel Luiz Lapenda, assassinado aos 20 anos de idade, em setembro de 2000, vítima de assalto.


Assim que sai do hospital de primeiros socorros a recém desencarnados, fui levado para a minha atual Colônia onde moram jovens mais 'evoluídos' e já fui estudar. O coordenador da colônia, Sr. RInaldo, chegou para mim e falou: "Miguel, você já está matriculado na Universidade do Amor, só não fará o curso se você não quiser. Você começa amanhã mesmo". Quando mandei minha primeira mensagem para minha mãe, falei que já estava estudando na Universidade, ela ficou tão feliz, que só repetia: "Estão vendo, aqui na Terra não tínhamos dinheiro para Miguel estudar a lá ele está na melhor Universidade do Universo". E agradecia a Deus sem parar.

O prédio da Universidade é enorme. O prédio com seis andares tem várias salas de aulas, sala de vídeo, laboratório, farmácia, pátio com belos jardins, enfim tudo. Os jardins chamaram minha atenção, com vários chafarizes de água cristalina, o barulho da água caindo dá um clima especial ao local de uma paz enorme, a grama é bem cortada e de cor verde bandeira, as flores são de todos os tamanhos, cores e perfumes. Não temos uniformes, mas quase todos por aqui preferem roupas brancas. No meu primeiro dia de aula, me apresentei para os meus colegas de turma e para a professora, era aula de Perdão, isso mesmo, a matéria era Perdão. Matéria de extrema importância para os desencarnados e encarnados também. Comecei minha apresentação: - Chamo-me Miguel Luiz, mas todos costumam chamar-me simplesmente de Miguel. Vivi na Terra nesta última encarnação apenas vinte anos e nove meses. Nasci em 19/12/1979 em Recife, Pernambuco. Desencarnei em 21/09/2000 em São Paulo, Capital. Em Recife vivi no bairro de Piedade e em São Paulo, no interior de São Bernardo do Campo, em um sítio que eu amo muito, lugar muito lindo com muitas árvores em um condomínio onde eu tenho grandes amigos.

Filhos de pais separados, vivi com a minha mãe e com meu irmão. Tínhamos dificuldades financeiras, mas colocávamos o bom humor na jogada. Aproveitei para crescer, pois o meu Espírito estava muito apegado a matéria e nesta encarnação consegui com a ajuda das grandes dificuldades financeiras a dar o devido valor para a matéria. Comecei a trabalhar cedo, com 15 anos entregava folhetos na rua. O meu primeiro patrão foi o tio Milam, um vizinho de onde morei na Terra, fiquei mais ou menos dois anos, depois fui trabalhar com outro vizinho, o Carlinhos, fiquei com ele também uns dois anos. Pedi as contas e fui realizar um sonho. Ajudava em casa com prazer e orgulho, no começo não, mas depois fui me liberando e passei a ter orgulho de poder ajudar nas despesas de casa. O meu lazer preferido era ir acampar na praia e pegar onda. O tempo que passei na Terra cresci em desapego, tenho vários pontos que preciso melhorar, mas agradeço a Deus por já ter conseguido crescer neste sentido.

Acabei minha apresentação, todos os alunos disseram seus nomes e me abraçaram. A dona Fátima deu um intervalo e voltou ao assunto da aula – “o Perdão” Começou falando dos benefícios e importâncias fundamentais do Perdão, o quanto ele limpa o Espírito. "É como material de limpeza de uma casa da Terra, se você está com a louça suja com gordura, se passar simplesmente água não vai resolver seu problema, precisa de sabão, o Perdão é o sabão da alma e do Espírito, para deixarmos nossos Espíritos, ou melhor, nossas consciências limpas, precisamos usar o perdão", disse. Para ficarmos limpos e de coração puro, sem perdão nada feito. "Precisamos perdoar Deus sim, pois pensamos que Deus não gosta da gente só porque nossa vida não vai como desejamos, como imaginamos que seria a melhor forma, mas ela, a vida, sempre vai pela melhor forma, não temos é paciência de esperar e ver o que acontece", completou.

Outra matéria interessante é a do “Amar”: Aprendemos aqui a amar sem perguntas, a pergunta “por quê?” Não existe em nosso vocabulário, amamos por amar. Vocês devem estar pensando, agora que o Miguel desencarnou quer virar santo e mandar essas mensagens impossíveis de realizarmos. Não é nada disso, quando estamos na condição de desencarnados tudo fica mais fácil de perceber; na Terra com a luta pela sobrevivência da matéria, não deixamos fluir a energia de Deus. Ela falou para mim: “Miguel, ame seu assassino e ele se arrependerá do que fez". Eu nunca, em momento algum, tive ódio em meu coração com relação a essa pessoa, tudo que Deus permite que aconteça é para o nosso crescimento e está certo. Estou com Deus e não abro mão desta condição de Fé. Sou “desencarnado e desencanado” graças a Deus! Tanto que já consigo enxergar vários benefícios que meu desencarne trouxe. Muitas mães vendo o exemplo de minha mãe ficam e ficarão bem, diminuindo os sofrimentos dos filhos aqui do Além.

Cada dia que passa eu vejo aumentar a necessidade de melhor aproveitar a vida na Terra quando estamos encarnados, é a maior chance que Deus dá aos Espíritos de crescerem e evoluírem, mais ai quando encarnados nos enchemos de ilusão e a maior é que pensamos que tudo é para sempre, não aproveitamos o momento. Jovens creiam, Jesus está do nosso lado, não vamos ter pena de nós mesmos, vamos ter amor e acreditar que podemos. Aproveitem ainda o tempo na Terra, para se ligar a vida Espiritual.

Para receber o livro gratuitamente, em pdf, peça por e-mail

4 Comentários:

Suelen disse...

Prezado amigo Marcos,

Faz muito tempo que tive notícia do Diego, acorreu apenas aquela vez em maio. Estou lhe mandando este e-mail para agradecer e dizer que fiquei muito satisfeita com a mensagem recebida, pois a mensagem me ajudou muito, me revigorou.

Agradeço carinhosamente a vocês. Um forte abraço a toda equipe do Partida e Chegada, dos médiuns aos colaboradores do site.

Aproveito para pedir que continuem com as orações pelo meu filho. Talvez não possa se lembrar dele, pois são muitos pedidos, então o nome dele é: DIEGO RODRIGUES ALVES, Nascido em 25 de janeiro de 1988. Desencarnado em 21 de outubro de 2006 por assassinato. Envio anexo a foto do Diego.

Desde já, agradeço pela compreensão. Fraternalmente, mãe do Diego, Sheila Teixeira Rodrigues.

Lu Prado disse...

Gostei muito do trecho q li no blog e gostaria, se possível, de receber o livro "Fala Miguel" de Maria Helena M. Lapenda.Vosso trabalho é excelete!!!! Desde já agradeço muito... Um abraço cheio de luz à todos do blog... Luciane

Anônimo disse...

obrigado

Anônimo disse...

Meu único filho desencarnou em 28/09/11(acidente) estou completamente perdida sem rumo leio tenho amigos espíritas que me ajudam muito, mas, é que ele desde os 16 anos quando entrou na universidade foi morar em outro estado só vinha em casa nos fins de ano além de ter marcado uma viajem em junho/11 pra onde ele morava, mas não deu certo isso me machuca muito tenho a sensação de culpa o tempo todo se alguém puder de alguma forma me ajudar, por favor..lucien_barbosa@yahoo.com.br

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo