1 de fev de 2009

PEDIDO DE SOCORRO DE UMA MÃE...

"Não sei nem bem como começar esta mensagem, que é mais um pedido de socorro de uma mãe desesperada com a perda de sua filha querida. Moro em Niterói (RJ) e há dois anos (em 25/11/2006) perdi minha filha Maria Stella Ferreira Guimarães, falecida sete dias depois de completar 38 anos de idade (18/11/2006), no Hospital Espanhol (Rio de Janeiro), após um sofrimento intenso que já perdurava desde 2004, quando foi descoberto um câncer no peritoneo. Minha filha era linda, querida e uma guerreira, exemplo de abnegação e coragem. Fiquei quase louca e até hoje ainda estou sob tratamento psiquiátrico (depressão profunda). Choro desesperadamente o tempo todo sem conseguir me controlar. Tento entrar em contato com ela mas nada consigo. São inúteis todas as tentativas de vê-la (mesmo que seja em sonho), ou receber uma mensagem dizendo como se encontra. É terrível para mim essa ausência de contato. Sinto que eu vou morrer se não receber uma mensagem dela. Pelo amor de Deus, quem puder fazer essa caridade por mim... Creio que o único meio de me conformar é ter uma notícia dela". Maria Lúcia (Mensagem da Rede de Amigos Partida e Chegada)

Sei que a dor abate sobre seu coração pela perda de sua filha, que a morte arrebatou. Mas não se extinguiu, simplesmente prosseguiu em outra dimensão. Pedes notícias dela, seja através dos sonhos ou por carta psicografada para acalmar sua dor. Mas nem sempre isto é possível, pois cada um tem seu momento ou mesmo permissão para entrar em contato conosco. Podendo levar anos ou segundos, dependendo do fortalecimento do espírito que desencarnou, de suas conquistas morais e espirituais e, também, de nossas dores que os afetam tanto podendo até mesmo desestruturá-los em sua nova vida. Por isto mesmo precisam de permissão dos espíritos superiores para se comunicarem conosco.


A morte não existe, sua filha apenas mudou de estado (encarnada para desencarnada) e você sabe que irá encontrá-la novamente, portanto não se desespere e não lhe dê o desgosto de vê-la somente triste. É natural o desespero, a dor profunda de saber que não compartilharás da sua convivência, do seu afeto e do relacionamento abençoado que vocês tiveram..

Ao invés do desespero, acalma-te e envolve sua filha em lembranças de carinho, amor e orações consoladoras, que as receberá reconfortando e acalmando suas angústias e as dores que por acaso ainda possa experimentar. Assim, logo que possível, poderá receber permissão para visitar-te, acalmando você ainda mais e lhe sendo eternamente grata pelo seu amor e compreensão nos desígnios de Deus.

Sua filha nos momentos de sua doença foi corajosa e digna, lutou até o fim sem reclamar de Deus os seus sofrimentos do corpo, pois naquela hora estava amparada por espíritos superiores e principalmente Deus que lhe dava forças para suportar suas provas, elevando seu espírito à uma esfera divina acalmando-a e renovando sua paz interior. Acalma-te o espírito com a oração e com a certeza que no momento oportuno Deus permitirá que ela se comunique com você de alguma maneira, pois o seu desespero é angustiante para ela e, portanto, prejudicial ao seu progresso espiritual. Notícias, tens dela a todo instante, quando pensas nela com o seu carinho, seu amor de mãe, sabendo que neste instante de alguma forma ela está com você, mesmo que seja só dentro de seu coração.

O que para mim é o mais importante, o amor que ambas tem uma para com a outra no coração da alma. Não sei se fiz bem ao te escrever assim, mas algo em mim pediu que o fizesse, pois nunca escrevi a ninguém, nem mesmo para consolar da dor. A vontade interior neste momento falou mais alto e fiz o que meu coração pediu, desculpe-me se falei algo que não te ajudou, mas espero sinceramente que Deus lhe ajude a superar esta dor, a qual sei que é imensa e só o tempo diminuirá, mas não acabará aqui, somente quando se reencontrarem. Que a paz esteja contigo amiga.

2 Comentários:

LAYZA...MINHA ETERNA ANJINHA disse...

olha..eu nao te conheco mas tenha certeza que sei o que vc ta sentindo pois a um ano tbm eu ´perdi minha filhinha de 11 anos numa morte tragica em familia onde o filho da irma do meu esposo pegou numa arma e sem explicacao tirou a vida da minha pequena e desmoronou nossa familia e hoje so existe saudade revolta e indignacao..mas o que tem me ajudado e saber que um dia vou encontra-la de novo e ate la vou convivendo com ela em espirito dentro do meu coração..e sei que na hora certa ela ira me mandar noticias..abracos nilzania morrinhos goias..meu email e nilzan2@hotmail.com

Adriana disse...

acho que nós duas ficamos muito perdidas sem nossos "anjinhos", mas com certeza os encontraremos novamente e eles estão conosco, infelizmente não os vemos.
Eu te desejo muita paz e carinho da minha parte, pois Deus está conosco e só temos que nos ajudar.

Eu morava no Paraná e estávamos vindo morar em Uberlândia-MG quando nos acidentamos e ele faleceu neste acidente. Ainda assim viemos para cá.
Um abraço muito forte Nilzania, fica com Deus você e sua família.
meu e-mail: muditurismo@gmail.com

Adriana Mafacioli

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo