19 de abr de 2009

PRECISAMOS VIVER AS DORES E AS ALEGRIAS

"Acho que meu comentário talvez seja censurado, mas creio que a vida é só isso mesmo: do berço à morte. E fim! Também tenho vontade de sair dessa enquanto não estou jogada em uma cama de hospital, velha e só. É feio e triste, mas é a realidade. Rose (Comentário à postagem A Vida: 'Tenho tantas perguntas')

A política do blog é de garantir a liberdade de expressão e troca de idéias. Portanto, não fazemos sequer aprovação prévia dos comentários e, em dois anos de existência, apenas em uma oportunidade tive que excluir um comentário, mas nunca por divergir, e sim por dirigir palavras ofensivas a uma integrante de nossa Rede de Amigos.

Quanto à tua posição, não me cabe convencê-la, pois sou contra a doutrinação ou pregação. Como observado no texto acima, exponho a minha crença, a minha verdade, que não é e nem precisa ser a sua. A nossa intenção é justamente conviver e tentar ajudar as pessoas a enfrentarem a dor da perda. A sensação de vazio, de revolta e de insegurança, embora indesejáveis, são absolutamente comuns e compreensíveis.

Aliás, se observar postagens relativas a suicídio e especialmente alguns comentários, verificará que eventuais argumentos e idéias de consolo são absolutamente incompreendidos por aqueles cuja depressão e desesperança cega os olhos. Não costumo contra-argumentar em desfavor desse estado de espírito, pois, ao contrário de muitas outras páginas, não somos afeitos a polêmicas estéreis.

Somos todos, você bem sabe, folhas em branco lançadas ao tempo. Folhas que aceitam idéias e desenhos apenas quando não embaçadas pela sujeira ou engomadas pela chuva. Então, há momento certo para escrever, lançar idéias... Não se buscam papéis ao vento, mas, sim, aqueles que caem de bom grado à nossa frente.

Entenda, por fim, que precisamos viver nossos momentos com intensidade. Os momentos de dor e de alegria. E seremos inteiramente maduros quando passarmos a crescer em cada um deles, com a mesma intensidade.


1 Comentário:

Ana Cristina & Jhonny...meu eterno amor disse...

Marcos,

Sou uma admiradora da sua forma simples de ver o mundo, de expor suas idéias. Meu filho de apenas 19 anos partiu há 8 meses e tenho meus momentos. Momentos de extrema tristeza e momentos de rara alegria. Este blog é o meu lugar preferido no mundo. É aqui q posso ser eu novamente, sem fingir, sem sorrir qdo não quero, sem ter q levantar qdo quero apenas morrer.

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo