6 de abr de 2009

A VIDA: "TENHO TANTAS PERGUNTAS..."

"Tenho tantas perguntas e nenhuma resposta. como por exemplo, porque nascí pobre se as própias pessoas quando me veêm acham que sou rica, e até mesmo eu ás vezes acho e ajo de tal forma? porque não consigo ser feliz no amor? porque tenho essa infinita vontade de morrer?porque não consigo controlar minhas finanças e dinheiro para mim é sempre tão pouco? se a pessoa que ler essa mensagem realmente for uma pessoa de Deus por favor me ajude e responda minhas perguntas!" Y.L. (Comentário no Blog)

Y., as dúvidas que coloca não são incomuns e diria, com razoável certeza, que todos nós, ao menos uma vez na vida, nos deparamos com as questões relacionadas à existência. O que importa ao homem saber, acima de tudo, é: o que ele é, de onde vem, para onde vai, qual o seu destino. Como disse Leon Denis, um conhecido escritor espírita, “as idéias que fazemos do universo e de suas leis, da função que cada um deve exercer sobre este vasto teatro, são de uma importância capital. Por elas dirigimos nossos atos. Consultando-as, estabelecemos um objetivo em nossas vidas e para ele caminhamos”.

Para ele, o homem, muitas das vezes, não sabe o objetivo da viagem da vida. E afirma que “o homem, ignorante de seus destinos, é semelhante a um viajante que percorre um caminho sem conhecer o ponto de partida nem o de chegada, sem saber porque viaja e que, por conseguinte, está sempre disposto a parar ao menor obstáculo, perdendo tempo e descuidando-se do objetivo a atingir”. Ainda hoje grande parte das pessoas crêem que tudo acaba com a morte, que o homem não tem outro destino senão o “nada”. E esta certeza ou, antes, esta eterna dúvida leva muitos ao desamparo, ao desespero, à depressão e ao suicídio.

Pois bem, o que vou lhe dizer leva em conta a minha crença e longe de mim tentar convencê-la desta suposta verdade. Mas analise da seguinte maneira: mesmo que tudo não passe de mera fantasia, seu sentido lógico ajuda a dar uma razão à existência e tornar a vida suportável, justificável e mesmo cheia de beleza. Se a vida fosse limitada pelo curto período do berço ao túmulo, não teríamos motivo para não pensarmos, com justificável egoísmo, apenas em nosso bem estar. O bem e o mal, o justo e o injusto se confundiriam igualmente e se misturariam no nada. E o suicídio seria sempre um meio de escapar aos rigores das leis humanas. Afinal, por quê seria dado a alguns todos os favores do coração e da fortuna, enquanto que tantos outros compartilham a pobreza intelectual, os vícios e a miséria? Por que, na mesma família, parentes e irmãos diferem sobre tantos pontos?

Para nós, “não há efeito sem causa; nada procede do nada”. E a principal explicação é a existência do espírito como essência de todos e que, com a crença na reencarnação, justifica a defesa do amor ao bem, o sentimento de justiça e de progresso. Por isto precisamos saber mais sobre a reencarnação. Este é um tema que, acredito, fundamental para crescermos, evoluirmos e aprendermos mais sobre nós mesmos e sobre a estrada que trilhamos.

A este ciclo eterno de começo e fim chamamos de reencarnação. Popularizada na atualidade pelo Espiritismo, ela foi a base de antigas religiões que formaram a cultura do mundo. Na verdade, a idéia da vida após a morte era conhecida pelos egípcios e pelos celtas, pelos indianos e pelos orientais, pelos africanos e pelos maias. Enquanto alguns povos acreditavam que o espírito correto ia para um lugar paradisíaco, outros, como os indianos, acreditavam que a alma podia migrar de um corpo para o outro em seu eterno aprendizado. A idéia de reencarnação foi obscurecida no Ocidente com o conceito de Céu e inferno que dominou a religião cristã nos últimos dois mil anos.

A reencarnação consiste na idéia de que voltarmos diversas vezes à vida. Esse eterno reinício mantém a “roda da vida” em constante movimento, tornando assim a morte física uma simples transição para uma outra vida. A escritora Eddie Van Feu ensina que “a cada vez que reencarnamos, aprendemos coisas importantes para evoluirmos. E como se o planeta fosse uma grande escola e cada um de nós passasse por aulas e lições. Nessa escola, não dá pra enrolar. Se ficar cabulando aula, volta para o primeiro ano. Bons alunos se esforçam, aprendem rápido e passam de ano. Maus alunos dão trabalho, deixam tudo pra cima da hora, não prestam atenção e recla­mam surpresos quando não passam de ano. Antes de mais nada, precisamos encarar esse fato atordoante. Estamos aqui para aprender. O problema é que, embo­ra estejamos todos na mesma escola, as lições são diferentes para cada um”.

Portanto, as respostas que tenho a lhe dar passam necessariamente pela crença de vidas passadas e futuras. Somos hoje o que fomos ontem e, quem sabe, seremos um pouco melhores amanhã. Tudo depende de nós, de nossas escolhas e de nossa conduta. Quando estamos prestes a reencarnar, passamos por um período de estudos e de escolhas. E são estas escolhas que determinarão grande parte de nossas experiências numa nova vida.

Mas, é claro, não deixaremos de ser quem somos na essência de nosso espírito e, é evidente, se você teve experiências de vidas passadas na riqueza, mesmo nascendo em outra condição, manterá seu comportamento, pois faz parte de sua evolução este aprendizado. As dificuldades no amor e sua depressão certamente resultam da dificuldade de adaptação a esta nova realidade que, embora não reconheça por não se lembrar da vida passada, lhe é estranha nesta nova fase de seu espírito.

Mas veja bem I., esta é apenas a opinião de alguém com fé na existência além da vida. Não tome isto como verdade absoluta, pois é a minha verdade. Não precisa ser a sua. Só lhe garanto que é uma explicação plausível e aceitável, à qual aderi conscientemente num momento de minha vida em que provavelmente estava com tantas ou mais dúvidas do que você. Portanto, fique à vontade para discordar, mas nunca deixe de buscar suas próprias respostas.

Marcos Grignolli

10 Comentários:

Anônimo disse...

Lindo!
:)

Rose disse...

Acho que meu comentário talvez seja censurado, mas creio que a vida é só isso mesmo: do berço à morte. E fim! Tb tenho vontade de sair dessa enquanto não estou jogada em uma cama de hospital, velha e só. É feio e triste, mas é a realidade.

Partida e Chegada disse...

Rose, a política do blog é de garantir a liberdade de expressão e troca de idéias. Portanto, não fazemos sequer aprovação prévia dos comentários e, em dois anos de existência, apenas em uma oportunidade tive que excluir um comentário, mas nunca por divergir, mas por ser ofensivo.

Quanto à tua posição, não me cabe convencê-la, pois sou contra a doutrinação ou pregação. Como observado no texto acima, exponho a minha crença, a minha verdade, que não é e nem precisa ser a sua. Mas se quiser conversar sobre o tema, estamos à disposição. Um forte abraço. Marcos

Rose disse...

Oi, Marcos, acho que dizer censurado foi muito forte de minha parte e peço desculpas a você e a todos que leem seu blog do qual, aliás, gosto muito. Estou com saudades de uma pessoa que perdi e sinto muita tristeza por não poder ter mais contato com ela. Por isso, sempre venho aqui ler as suas postagens para me consolar. Gostaria de um dia ter alguma prova disso tudo. Acho que vc vai entender.Um abraço e, mais uma vez, peço desculpas.

Partida e Chegada disse...

Não há do que se desculpar. A nossa intenção é justamente conviver e tentar ajudar as pessoas a enfrentarem a dor da perda. A sensação de vazio, de revolta e de insegurança, embora indesejáveis, são absolutamente comuns e compreensíveis.

Aliás, se observar postagens relativas a suicídio e especialmente alguns comentários, verificará que eventuais argumentos e idéias de consolo são absolutamente incompreendidos por aqueles cuja depressão e desesperança cega os olhos. Não costumo contra-argumentar em desfavor desse estado de espírito, pois, ao contrário de muitas outras páginas, não somos afeitos a polêmicas estéreis.

Somos todos, você bem sabe, folhas em branco lançadas ao tempo. Folhas que aceitam idéias e desenhos apenas quando não embaçadas pela sujeira ou engomadas pela chuva. Então, há momento certo para escrever, lançar idéias... Não se buscam papéis ao vento, mas, sim, aqueles que caem de bom grado à nossa frente.

Entenda, por fim, que precisamos viver nossos momentos com intensidade. Os momentos de dor e de alegria. E seremos inteiramente maduros quando passarmos a crescer em cada um deles, com a mesma intensidade. Um abraço. Marcos

Rose disse...

Obrigada, Marcos pela compreensão. Um forte abraço. Rose.

Maria Helena disse...

Divaldo,desejo que sua pascoa seja repleta de benção do alto com votos de sáude,paz e serenidade.
Divaldo foi um capitulo especial na minha vida,procurei a mansão quando um irmão foi assassinado,sonhei 15 dias antes de morrer eu e ele conversando me pedindo desculpas.Após sua morte ouvia a voz dele chamando pela esposa Suely,percebi que não era eu,fiquei angustiada até que ouvir uma voz dizendo Divaldo procure ele,não sabia quem era pois era catolica e frequentava a igrja de são Francisco.Liguei p/ serviço informação telefonica e me deram o endereço eu aguardei ele retorna de viagem e no ano dez/1985,tarde confraternização de jovens lá para 17:00h apareceu Divaldo conversou com jovens.Após intervalo me dirigir e perguntei como falar com ele,respondeu terças calçada e sabado aqui Eu nervosa disse nunca mais eu venho nesse lugar,15 dias depois retornei para atendimento;Ele me viu chorando e me perguntou:Minha filha eu lhe perguntei como vc chegou aqui se foi a pé,se foi onibus,assim,assim é o retorno á casa do pai.antes se a vitima do que o algoz.Fiquei com raiva e disse pra mim mesmo esse homem é maluco esperei 15 dias para ele me falar essas besteiras.Quando entrei no onbus vir uma tela de cinema na minha frente e meu irmão amostrav-me a vida dele.
O que mais me chamou atenção foi que Divaldo não me convidou para ser espirita e nem para frequentar o seu Templo isso contou e contará para oresto da minha vida
Esse depoimento eu gostaria que as pessoas tivessem conhecimento.
(9/4/2009 23:41:21) - (IP: 189.115.252.38)
Maria Helena de Castro Ferreira (leninhaoly@yahoo.com.br)

Wilma Vinhas disse...

Marcos, vamos começar pela primeira pergunta, porque nasceu pobre; porque diz ser pobre. - Tem corpo perfeito, saúde, família? Ama alguém? Tem um lugar para voltar após o trabalho ou estudo? e por mais humilde que seja esse lugar sendo limpo e havendo respeito e amor é um lar. Tem coragem para trabalhar, estudar, cuidar da família? Respira fundo, abra os olhos agradeça a Deus pelo Sol ,pela Chuva, pela natuza, tudo o que Deus nos dá é bom e perfeito. Até mesmo a pobreza e a riqueza. Quando somos pobres de dinheiro, é certamente para aprender a lidar e valorizar o dinheiro, e o trabalho humilde. A riqueza, é para aprendermos a ser generosos e a ter discernimento é a prova mais difícil, porque a riqueza nos leva a ilusão, a perdição, egoísmo, vaidade, e dependendo da aprovação podemos cair na provação da pobreza da difículdade, sentir na pele os erros cometidos, mas altomáticamente se soubermos lidar bem com a pobreza, jamais esmorecer, trabalhar seja lá como for, e por mais humilde que seja o trabalho sempre tem grande valor aos olhos de Deus. Tudo o que Deus faz por nós por mais difícil e terrível que pareça aos nossos olhos, nunca será maior do que as nossas forças se soubermos ser humildes, valentes, compreenssivos, e termos muita fé em Deus fé tão grande como a fé de Jesus. Que desceu até nós para nos ensinar a amar e a perdoar ao nosso próximo e se entregou a morte infamante para dar o maior exemplo de humildade para toda a humanidade.
Deixou que matassem seu corpo mas seu espirito continuou vivo para nos mostrar que a vida continua após a morte, e esse foi o maior exemplo de fé que podemos ter. Fraternalmente Wilma

V.M. disse...

Estou lhe escrevendo,comum único e simples objetivo, AGRADECER.

Diante de toda a conjuntura social hodierna, é muito difícil encontrar pessoas que realmente preocupem-se com seu próximo, tuas palavras fizeram-me refletir sobre o verdadeiro sentido da VIDA. Percebi o quanto estava sendo egoísta em pensar que somente eu é que tenho problemas.

Ao abrir os meus olhos, não os físicos mas os do coração e da alma é que percebi o quanto meus problemas são apequenados diante do contexto geral em que vivemos hoje, minhas dúvidas esvaíram-se como a areia entre os dedos de minhas mãos.

Se tinha alguma dúvida hoje não tenho mais, tenho uma grande missão neste planeta antes de partir, sei que as constantes atribulações irão continuar ocorrendo, mas é como eu disse anteriormente, minha obra será a de fazer a diferença na vida de muitas pessoas, tantas quanto eu puder alcançar.

Na minha futura profissão, que será a de advogar, existe hoje uma grande leva de profissionais que se preocupa apenas com a rentabilidade, o dinheiro que irá auferir ao término de uma causa e não na real justiça que esta irá proporcionar, e quero ajudar a se não acabar, amenizar este fato, que cotidianamente ocorre em nosso País.

Coloco-me a vossa disposição, e dentro de minhas possibilidades estou disposto a ajudar em agradecimento, por ter ajudado a eu perceber qual é minha verdadeira missão nesta vida.

UM ABRAÇO DO TAMANHO DE TUA COMPAIXÃO. (V.M.)

Sonia disse...

agradeço muito seu retorno, principalmente pela rapidez.
Acompanho o blog partidas e chegadas ja tem algum tempo.
Ja li o livro que vc recomendou é excelente !
Sei que a psicografia depende tbm do merecimento de ambos ( meu tio e meu pai)
Meu pai esta com 86 anos ja perdeu muitos entes queridos mas este irmão tinha uma ligação muito grande com ele.
Na verdade eu sou espirita ja tem 16 anos e meu pai muito catolico; meu maior objetivo com essa tentativa da psicografia é faze-lo confiar que a vida continua, se tivermos a felicidade de alguma comunicação eu acho que estaria dando um presente para meu pai.

agradeço muito sua atenção .

um forte abraço

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo