3 de mai de 2009

SONO : O ENCONTRO COM PESSOAS AFINS


É cada vez frequente em nossa caixa de e-mails, na Comunidade no Orkut e na Rede de Amigos do blog o questionamento sobre sonhos. Muitas das vezes, os leitores buscam algo que foge às nossas possibilidades, que é a interpretação das imagens e fatos ocorridos durante o sono. Outras tantas perguntas relacionam-se as lembranças de sonhos que se vão, ficando a nítida sensação de que ocorreram encontros importantes dos quais não recordamos. É sabido -- e já tratamos aqui do assunto -- que o sono é um momento de concessão, no qual nos é permitido superar as dificuldades intuitivas e nos comunicarmos com pessoas afins e entes queridos que se foram. É o momento em que nosso espírito se liberta desse mundo e no qual aprendemos e nos consolamos.

O desprendimento da alma pelo sono constitui oportunidade única para entrarmos em relação com aqueles que se foram ou com nossos mentores. Afirmam-nos a doutrina que "é tão habitual o fato de irdes encontrar-vos, durante o sono, com amigos e parentes, com os que conheceis e que vos podem ser úteis, que quase todas as noites fazeis essas visitas" (questão 414 de 'O Livro dos Espíritos'). Por outro lado, o sonho "é a lembrança do que o Espírito viu durante o sono". No entanto, nem sempre recordamos nossas experiências após despertar. Dizem os Benfeitores Espirituais que isso se dá porque ainda não temas "a alma no pleno desenvolvimento de suas faculdades" (questão 402 de 'O Livro dos Espíritos).

Em parte o esquecimento pode ser creditado às características da matéria que compõe nosso corpo físico. "O corpo dificilmente conserva as impressões que o Espírito recebeu, porque a este não chegaram por intermédio dos órgãos corporais" (questão 403 de 'O Livro dos Espíritos'). É muito justa esta observação da Espiritualidade, pois em nossa condição de Espíritos encarnados, constituem-se memórias conscientes apenas aquelas reminiscências que foram captadas pelos orgãos correspondentes (olhos e ouvidos).

Em função disso, muitos questionam a utilidade destes encontros, alegando que as idéias e conselhos compartilhados durante o sono não possam ser aproveitados na vida. Neste ponto, esclarecem os Espíritos que "pouco importa que comumente o Espírito as esqueça, quando unido ao corpo. Na ocasião oportuna, voltar-lhe-ão como inspiração de momento" (questão 410a de 'O Livro dos Espíritos'). Até porque a grande maioria destes diálogos diz respeito a temas que interessam mais à vida espiritual do que à corpórea.

Portanto, percebemos que a possibilidade de encontro com entes queridos durante o sono é real e freqüente. Aliás, o sono é "a porta que Deus lhes abriu para que possam ir ter com seus amigos do céu" (questão 402 de 'O Livro dos Espíritos'). Mas, para que isso aconteça, mais do que o simples fato de querer quando desperto, é preciso evitar que as paixões nos escravizem e nos conduzam, durante o sono, a campos menos felizes da experiência espiritual.

"Aquele que se acha compenetrado desta verdade eleve o seu pensamento, no momento em que sente aproximar-se o sono; solicite o conselho dos Bons Espíritos e daqueles cuja memória lhe seja cara, a fim de que venham assisti-lo, no breve intervalo que lhe é concedido. Se assim fizer, ao acordar se sentirá fortalecido contra o mal, com mais coragem para enfrentar as adversidades" (item 38 do Capítulo XXVIII de 'O Evangelho Segundo o Espiritismo').

Artigos relacionados:

4 Comentários:

neusa hidalgo disse...

Parabens para a RTV, por esse programa maravilhoso TRANSIÇÃO,que atraves desses convidados dedicados a doutrina espirita está entrando nos lares e já era hora do ESPIRITISMO ter essa divulgação. Assisti domingo 03/05/09 a convidada dona Guiomar e fiquei maravilhada com a exposição da doutrina espirita dentro de sua vida.OBRIGADO SENHOR,por esse CONSOLADOR estar sendo divulgado por pessoas tão especiais.

Miriam disse...

Li a matéria sobre o sonho com as pessoas que amamos e partiram, realmente é o que está acontecendo comigo. Perdi minha filha recentemente, doe muito esta separação, pensei que não teria mais forças para sobreviver... Desejo vê-la e sei que só posso através de sonhos, ao deitar penso nela com muito carinho, faço orações pedindo paz e amparo a minha amada filha e se for permitido, desejo estar com ela ao dormir. Ao acordar sei que estive com ela, nunca consigo me lembrar, mas lembro, vagamente, de um beijo dela em meu rosto. A única coisa que me faz acreditar que estivemos juntas é que acordo bem, com paz no coração, me sinto forte, sem saber explicar porque estou tranquila após a perda da minha grande paixão. Acredito que minha filha e nossos amigos espirituais estão me dando forças para aguentar esta difícil separação.

Cynthia Nunes disse...

Minha filha desencarnou já faz quase 4 anos com 7 anos e 10 meses. Menos de 1 mês após sua morte tive um sonho com ela me abraçando e sorrindo e me dizendo por telepatia que estava bem. Acredito realmente neste sonho pq não era um sonho comum. Minha mãe desencarnou agora em Agosto de uma forma rápida e ainda nem sabemos realmente o que causou essa Pneumonia Bilateral. Gostaria muito que ela pudesse vir ao meu sonho para conversarmos.

José Alberto Dos Reis disse...

Tive um sonho muito real com uma pessoa encarnada, tenho a impressão que a pessoa teve o mesmo sonho (não sei, é teoria minha). oq vc diz sobre isso?

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo