4 de jun de 2009

ESCOLHA AS COMPANHIAS PARA SEUS SONHOS


Gostaria de saber o que significa o sonho que tenho. Sonho sempre com minha mãe; que está voltando para casa; que não morreu. Que foi tudo um engano e que estava escondida para ver se sentiríamos sua falta. O que faço? Sinto muito sua falta e esses sonhos me deixam arrasada o dia todo. Por favor me ajudem". L. (por e-mail)

Vou lhe responder utilizando as oportunas observações da autora Cheyla Bernardo Fett, divulgadas no Jornal Boa Nova (Edição 12, de julho de 1997). Como ela bem anota, para alguns, os sonhos podem ter significados ocultos. Para outros, são pura fantasia. Há pessoas que nem sonham. Para nós, espíritas, os sonhos podem ser vistos como uma prova da imortalidade e independência da alma com relação ao corpo. Segundo "O Livro dos Espíritos", a partir da questão 400 até 418, o sonho é a lembrança que temos das experiências que nosso espírito vive no mundo astral enquanto nosso corpo dorme. Durante o sono, a alma se desprende e pode vagar por lugares aqui na terra ou no plano espiritual, encontrando pessoas conhecidas ou não e vivenciando atividades agradáveis ou não, segundo sua natureza.

Uma pessoa acostumada aos vícios pode ter seu espírito atraído a bares ou boates durante o sono, e aí ela vai encontrar espíritos afins e praticar o que gosta. Uma pessoa acostumada a fazer o bem pode encontrar outros bons espíritos e freqüentar hospitais, asilos, visitar espíritos que sofrem no astral e levar sua ajuda. Ou mesmo ir a lugares belos e estudar. Durante esse desprendimento também podemos encontrar entes queridos que se foram e conversar, saber do seu estado ou receber conselhos.

Ao despertarmos, nem sempre nos lembramos completamente do que fizemos no plano espiritual. Às vezes, não nos lembramos de nada, e dizemos então que não sonhamos. Outras, lembramos apenas vagamente do que aconteceu, guardando alguma impressão boa ou ruim da experiência. Apenas em algumas ocasiões podemos nos lembrar dos sonhos com clareza e narrarmos seus detalhes, dos quais guardamos profunda impressão. É o que acontece, por exemplo, quando sonhamos com um parente falecido que nos diz do seu estado no além ou quando alguém, mesmo desconhecido, nos dá conselhos úteis.

Há também os sonhos provenientes do nosso subconsciente. Neste caso não são experiências reais as vividas pelo nosso espírito, mas apenas lembranças das nossas ocupações ou problemas diários. Esses sonhos normalmente são mais confusos, funcionando como uma válvula de escape para nossas emoções.

O motivo de nem sempre nos lembrarmos dos sonhos é a força da impressão que ele nos causa. Se nós simplesmente nos envolvemos com as mesmas atividades que estamos acostumados durante o dia, nenhuma impressão forte guardamos ao acordar. Mas se vivenciamos algo diferente ou importante, ficaremos impressionados e nos lembraremos. Infelizmente, essa impressão forte nem sempre é boa. É o que acontece no caso dos pesadelos.

Os maus sonhos têm como causa algum desequilíbrio oculto ou não em que vivemos. Quando estamos excessivamente preocupados com ganhar dinheiro, podemos sonhar com problemas no trabalho, desemprego, assaltos e coisas parecidas. Se o excesso de zelo for com a nossa aparência, podemos sonhar com acidentes, morte ou doença. Se nos agarramos demais com as pessoas de quem gostamos, às vezes sonhamos com a sua perda ou com desentendimentos. Todo comportamento que se afasta do equilíbrio, revelando orgulho, egoísmo, vaidade, ciúme, avareza e qualquer defeito da alma acaba tendo como conseqüência os pesadelos. Eles servem como alerta de que precisamos nos corrigir para ter paz na consciência.

Há ainda um aspecto mais perigoso, porém interessante: da mesma forma que os bons espíritos aproveitam nosso desprendimento para dar bons conselhos ou conversar, os maus também podem se aproximar para nos perturbar. Eles aproveitam o desequilíbrio moral que citamos acima e nos provocam os pesadelos, que normalmente são aqueles que nos deixam impressionados por mais tempo. Em alguns casos mais graves, em que os pesadelos se repetem ou são freqüentes, acabamos por ter nosso comportamento diário alterado por causa dos sentimentos ruinsdespertados por esses sonhos, como o medo, tornando-nos agressivos e arredios. Nossa saúdetambém fica prejudicada pela falta de descanso noturno.

É aí que o Espiritismo pode novamente nos ajudar. Além de nos esclarecer sobre o que pode estar acontecendo conosco, podemos encontrar socorro no centro espírita. Lá receberemos as lições que nos farão reorientar nossas vidas, através das palestras ou de orientações particulares (conversando com os dirigentes da casa). Podemos achar em nós mesmos os defeitos que nos prejudicam e trabalhar para corrigi-los. É no centro espírita também que pode ser percebida a participação de um mau espírito provocando nossos pesadelos. Uma equipe mediúnica poderá afastá-lo até que reencontremos o equilíbrio. Ao mesmo tempo, os passes ajudarão a recompor a saúde física. Se você ou alguém com quem convive está sofrendo com esse problema, procure o centro espírita. Ele poderá ajudá-los.

4 Comentários:

Monika disse...

Olá, gostei muito e achei bem explicativa e linda mensagem, aliás todas deste. É isso aí. Sou espírita kardecista há muitos anos, tento seguir os preceitos, estudar, sigo os tratamentos e faço o q posso, mas estamos em minha familia toda em momentos dficeis e cruciais. Me sinto sem forças e só. Sinto muita saudades de meu pai e minha vovozinha-mae, nao como apego, vibro e oro pra q eles estejam muito bem, talvez pela força q uma mensagem daria a mim e meu filhos neste momento: Anacleto Xavier Fialho nasc. em 25.05.1957 e desenc. em 04.11.2002 e Luzia Octaviano Paravani, nasc. em 05.10.1922 e desenc. em 21.12.2006 monikaiacomini@ig.com.br

Anônimo disse...

olá ..estou sonhando a 9 dias com o garoto que eu namorava,e no sonho ele quer voltar comigo diz que me ama,etc...gostaria de saber se tem algum significado

bjos

Marilda Secron disse...

Gostaria de deixar o nome de Marilda de Lordes Secron para um possível contato psiocográfico, a qual passou para a Patria Espiritual em 03/11/2009, Rio de Janeiro.

Anônimo disse...

Hoje é um dia diferente da maioria,muita tristeza e choro, fez 1 ano e 3 meses da perda de minha mãe e só 5 meses da minha irmã caçula, estou tentando e não consigo recomeçar.Parei de sonhar, meu ultimo sonho minha irmâ em pé na sala calada, eu sabia que ela tinha morrido, abracei com tanta força beijei na testa, foi muito intenso eu a tocava e sentia fisicamente, pois tinha medo por ser espírito não conseguir toca-la, minha mãe passou pela sala e disse: siga a palavra. e não lembro mais nada. Em menos de 1 ano perdi minha família, um vazio insuportável, ficamos eu , minha filha e o vô.
A morte não é para quem vai, é para quem fica, é a morte em vida, o vazio, a saudade.

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo