13 de jun de 2009

NÃO EXISTE VIDA APÓS A MORTE, SÓ A MORTE!

"Eu não tenho nada — ela disse. Eu não sabia dizer se ela falava para si mesma ou para mim. — Meu marido faleceu. Meus filhos estão crescidos. Estou sozinha. Abandonada. Se tivesse coragem, eu me mataria".

Suas palavras horrorizaram-me. Ter cometido suicídio e acabar em um lugar tão terrível quanto esse a fez pensar em se matar. Uma consideração pervertida e inexorável dentro de uma reflexão.

— Eu me sinto tão pesada — ela disse. — Tão cansada e pesada. Mal consigo levantar meus pés. Durmo o tempo todo, mas sempre acordo exausta. Eu me sinto vazia. Oca.

As palavras de Albert voltaram para me atormentar. — O que acontece aos suicidas — ele disse — é que eles têm um sentimento de estarem vazios por dentro. Seu corpo físico foi eliminado prematuramente, seu corpo etérico preencheu o vazio. Mas esses corpos etéricos têm a sensação de vazio pelo tempo que seus corpos físicos teriam de viver.

Dei-me conta, naquele momento, por que tinha sido impossível entrar em contato com sua mente. Ao se colocar neste lugar, ela removeu sua mente de todas as lembrancas positivas. Sua punição — embora tenha sido auto-imposta — era relembrar apenas as situações adversas em sua vida. Ver o mundo que ela lembrava por meio das lentes do negativismo total. Nunca ver a luz, apenas sombras.

— Como era aqui antes? — perguntei impulsivamente. Senti um frio no estômago. Comecei a sentir medo.

Ann olhou para mim, mas parecia mirar as trevas dos seus pensamentos enquanto respondia. Pela primeira vez ela disse frases mais extensas.

— Eu vejo, mas não claramente — ela disse. — Eu ouço, mas não claramente. Acontecem coisas que não entendo completamente. A compreensão está sempre a alguns passos à minha frente. Jamais consigo alcançá-la. Tudo está distante de mim. Sinto raiva por não ouvir ou ver direito, por não entender. Por que sei que não sou eu que está perdendo coisas. Mas que tudo à minha volta é vago e me mantém a poucos passos da compreensão. Sei que sou enganada de algum modo. Lograda.

“Coisas acontecem na minha frente e vejo acontecendo, mas não tenho certeza se entendo, mesmo parecendo que estou. Há sempre algo mais acontecendo que não consigo compreender. Algo que sempre perco, embora não saiba como estou perdendo ou por quê.

Tento entender o que está acontecendo, mas não consigo. Mesmo agora, enquanto converso com você, sinto que estou perdendo alguma coisa. Digo a mim mesma que estou certa, que tudo à minha volta está distorcido. Mas mesmo quando penso assim, tenho uma premonição de que sou eu. Que estou tendo outra crise nervosa, mas não consigo identificá-la desta vez porque é sutil demais e além da minha compreensão.

Tudo me escapa. Não consigo descrever isso de maneira melhor. Assim como nada funciona na minha casa, nada funciona na minha mente também. Estou sempre confusa, sem referências. Eu me sinto como se estivesse nos sonhos que meu marido tinha.”

(...)

Ela balançou a cabeça, parecendo uma criança apavorada.
— Você não entende por que eu digo essas coisas? — eu disse. — Não é só o fato de meus filhos terem os mesmos nomes que os seus filhos. Não só o fato de minha esposa ter o mesmo nome que o seu. Seus filhos são meus filhos. Você é minha esposa. Não sou apenas um homem que se parece com seu marido. Eu sou seu marido. Nós sobrevivemos...

Parei quando ela se levantou bruscamente. — Mentira! — ela gritou.
— Não! — dei um salto. — Não, Ann!— Mentira! — ela berrou. — Não existe vida após a morte! Apenas a morte!

Artigo relacionado:
Amor Além da Vida agora em livro

3 Comentários:

Anônimo disse...

é mentira, ninguém pode ter certeza dessas coisas, pois, ninguém morreu e vou voltou pra dizer como é!! :)

Anônimo disse...

a 7 meses eu pedir uma pessoa muito amada talvez a pessoa que mas amei na vida;de acidente de moto a estranha Coincidências que na mesma hora do acidente eu estava cedo assaltada pó pouco também não mor rir ; ate hoje não consigo conformar ;não sei por quer as vezes passo noites acordada fazendo pregunta sem reposta ; fico angustiada choro quase todo dia o estranho e que parece que eu sinto a presença dele mim tocando dizendo calma tou aqui não chora ; ai sinto aquela alegria como se realmente ele estive ao meu lado;depois caio na real fico mim preguntando sera que estou ficando louca ; mas aquela impressão ; existe como se ele esteve comigo [;eu sei que na Bíblia diz quem morre dorme sono profundo ;]mas eu tenho tantas duvidas por mas que eu estudo fico mas confusa ]sinceramente por mas que eu não quera ; acredito sim que ha vida apos norte sim por favor tira mim esta duvida ficarei muito agradecida ;

Anônimo disse...

Tenho 22 anos,tenho muitas duvidas sobre religião,acretido em vida após a morte,acredito que os espiritos fazem contato.Agora sou evangélica,"aceitei Jesus" como dizem,como eu digo.Fiz uma promessa que se resolvesse um certo problema que eu estava passando,seria evangélica para sempre!Fiz essa promessa para Deus.estava desperada,mais não me arrependo,quando estou na igreja me sinto muito bem,mais tenho muitas duvidas,já cheguei a pensar que cultos,coral,encontro jovem,todas essas coisas é um motivo para os pastores ganhar dinheiro.Daí da para tirar o tamanho das minhas duvidas.Sera que para ser salvo é preciso ser crente. Será que se eu quebrar a promessa Deus vai me castigar,afinal,eu prometi! Quem poder me ajudar pode me mandar um email:evelisethais@hotmail.com

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo