24 de nov de 2009

A VIDA É UMA VIAGEM DE TREM

A vida é uma viagem de trem que fazemos juntos.

Quando nascemos, ao embarcarmos, encontramos duas pessoas que acreditamos que farão conosco a viagem toda: nossos pais .

Não é verdade. Infelizmente, em alguma estação, eles desembarcam, deixando-os com um vazio que jamais será preenchido. Ficamos órfãos do amor mais puro, privados da relação mais verdadeira. Mas isso não impede que, durante a viagem, embarquem pessoas interessantes que serão especiais para nós: nossos irmãos, amigos e amores.

Muitas pessoas tomam esse trem a passeio. Outras fazem a viagem experimentando somente tristezas. E no trem há também outras que passam de vagão em vagão, prontas para ajudar quem precisa. Muitas descem e deixam saudades eternas. Outras viajam de tal forma que, quando desocupam seus assentos, ninguém sequer percebe.

Alguns passageiros, embora sendo pessoas do nosso afeto mais íntimo, acomodam-se em vagões diferentes do nosso. Isso nos obriga a fazer a viagem separados deles. Mas isso não nos impede de irmos ao encontro deles. O difícil é aceitar que, chegando lá, não podemos sentar ao seu lado, porque outra pessoa estará ocupando esse lugar que julgávamos ser só nosso.

Importante é não esquecer nunca que em algum momento do trajeto nossos companheiros de viagem poderão fraquejar, mentir, trair... e provavelmente precisaremos entender isso. Nós mesmos fraquejamos algumas vezes...

O grande mistério dessa viagem é que não sabemos em qual estação desceremos. E eu fico aqui pensando: quando eu desembarcar, sentirei saudades? Certamente que sim. Deixar meus filhos viajando sozinhos será muito triste... Separar-me dos amigos que nele fiz, do amor da minha vida, será para mim muito penoso.

Mas me agarro na esperança de que, em algum momento, estarei na estação principal e terei a emoção de vê-los chegar com sua bagagem – bagagem que não tinham quando embarcaram no trem. E o que me deixará feliz é saber que, de alguma forma, eu colaborei para que essa bagagem tenha crescido e se tornado valiosa.

Eu gostaria que você pensasse no desembarque do trem, não só como a representação da morte, mas também como o término de uma história, de algo de que duas ou mais pessoas construíram e que, por algum motivo, deixaram desmoronar.

Fico feliz em perceber que certas pessoas, como nós, têm a capacidade de reconstruir para recomeçar. Isso é saber viver, é tirar o melhor proveito de toda a viagem.

Agradeço muito a você por fazer parte da minha viagem e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza o vagão é o mesmo, o trem é o mesmo... e com certeza nos encontraremos um dia no infinito.

www.partidaechegada.com
Veja outros slides em nossa página no SlideShare

1 Comentário:

Anônimo disse...

Gostei muito desta História a Vida e a morte é como a viagem de trem,na minha
vida se passou exatamente como relata estas palavras bem colocadas. Estou com 80 anos e sofri na pele como conta o Escritor desta linda comparação.

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo