20 de jul de 2010

O QUE OS MORTOS PODEM NOS ENSINAR SOBRE A VIDA


Baseado em mais de vinte e cinco anos de comunicações espíritas, o médium norte-americano James Van Praagh lança no Brasil a edição em português de seu oitavo livro "Assuntos Pendentes" (Editora Sextante, 256 págs.). Autor de livros de temática espiritual e de auto-ajuda, que já somam 4 milhões de exemplares vendidos – 450 000 só no mercado brasileiro –, ele começa seu novo trabalho com uma história emocionante acerca das consequências que a 'perda' traz ao coração das pessoas. O médium escolheu, ainda, cuidadosamente algumas consultas públicas para compartilhar em seu novo livro, todas elas entrelaçadas pelo tema do trabalho inacabado - aqueles ganchos emocionais e mágoas que se arrastam na vida de todos nós e que, invariavelmente, nos seguem após a morte.

Estas histórias, divertidas e inspiradoras, efetivamente demonstram como os vivos e os mortos são liberados de um enorme "peso emocional" quando cuidam com franqueza de perdas, culpas e remorsos. São lições de carinho, perdão e amor, que mesmo os céticos obstinados teriam de admitir que são interessantes e instigantes.

Usando sua capacidade de se comunicar com os espíritos, James Van Praagh nos mostra que eles têm muito a dizer sobre o que aprenderam do outro lado e que nós, que estamos vivos, podemos nos beneficiar de suas experiências. Por meio de emocionantes relatos, entendemos que deixar assuntos pendentes atrasa nosso progresso espiritual. Questões mal resolvidas prejudicam tanto os vivos, que não conseguem seguir em frente, quanto os que partiram levando para o outro plano a angústia de tentar solucionar esses conflitos a distância.

Para que possamos resolver nossas pendências ainda em vida, o autor nos ensina a lidar com o estresse, o dinheiro, a autoestima, as distrações e os vícios e mostra como superar obstáculos e adotar uma atitude positiva. E nos fala também sobre a importância de orar para fazer nossos pedidos e meditar para ouvir as repostas.

Sobre a obra, James Van Praagh escreveu:

"Quando as pessoas trocam de corpos físicos no momento da morte, como seres espirituais passam a ver a vida de uma nova perspectiva . É como se fizessem a cirurgia Lasik: podem finalmente tirar os óculos e vejo tudo com mais clareza.

"Os espíritos entendem por que certas situações tinham que acontecer. Eles são capazes de reconhecer o valor dos outros, mesmo seus inimigos, e que eles tinham a aprender com eles. Eles também percebem como eles poderiam ter ignorado certos erros, não deixando os seus egos se sobrepor. Após recuperarem-se da 'passagem', os espíritos estão sempre dispostos a partilhar os seus conhecimentos recém-descobertos com a vida."

Comentários

"Ele ajuda muita gente. Ele realmente é um curandeiro. Eu não posso dizer quantas vezes ele foi correto comigo ".- Shirley MacLaine

"Van Praagh nos mostra o quão ansioso cada um de nós  está por encontrar uma certa transcendência, como nós fazemos o nosso caminho através deste mundo. . . . [Ele] tem mudado a vida das pessoas , baniu o medo da morte, e trouxe aos pais de luto o consolo da presença de seus filhos mortos. . . É impossível não ficar comovido. " - Newsweek

"Este livro é um manual para a vida. Leia agora, para depois não  ficar na fila e dizer à que está arrependido. " - Chelsea Handler, apresentadora do programa "Chelsea Lately"

"James Van Praagh é, sem dúvida, um dos médiuns mais talentosos do planeta neste momento. " - Brian L. Weiss, autor de "Muitas vidas , muitos mestres"


Leia também:
O homem  que conversa com os espíritos
Os espíritos estão entre nós 
Aprender com a psicografia que jamais virá
Perdoar é como tirar uma faca do peito
Mediunidade : questionamentos iniciais

2 Comentários:

valéria disse...

Estou lendo esse livro, ele nos dá respostas aos inúmeros questionamentos que nos invadem quando perdemos um ente querido.Comentei no meu blog.

pholanda disse...

Sou demais mesmo simpatizante pelo espiritismo e sou apegado espiritual a todos aquele que partiram e que conhencie em vida. Procuro muito por eles mais não consigo apenas por pensamentos e sonhamblo, sinto também a presença de um senhor velhinho e muitas das vezes ele mim ensina como devo fazer ou ajudar no momento necessário. Como gostaria de que fosse frequente pois mim sinto feliz com eles presentes.

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo