27 de out de 2010

A REENCARNAÇÃO NO HINDUÍSMO

© iStockphoto.com/Digitalskillet
A religião hindu é vasta e variada. Seus adeptos adoram a vários deuses e celebram diversas tradições. No entanto o hinduísmo, a religião mais antiga do mundo, é unificado por sua aceitação ao samsara, uma cadeia de nascimentos e mortes ligadas pela reencarnação. Controlar o samsara é a lei do karma. Os hindus acreditam que todos os indivíduos acumulam karma no curso da vida. Boas ações criam bons karmas e más ações criam karmas negativos. O karma não é algo atribuído ou regulado por algum deus; é simplesmente obtido por um indivíduo que o passa adiante em suas vidas posteriores.

Mas enquanto o bom karma pode eventualmente colocar uma pessoa em um lugar mais alto no sistema de castas em uma vida futura, o objetivo final de um adepto do hindu é a moksha, ou a salvação do samsara. Moksha é o último de quatro objetivos primários do hindu. Os três primeiros – kama, artha e dharma – dizem respeito a preocupações terrenas como prazer, poder ou bem-estar e virtude.

Ironicamente, para alcançar a moksha você deve se esforçar muito para não querê-la. A salvação só vem depois da pessoa ter abandonado todos as suas buscas e desejos e aceitado que a alma de um indivíduo deve ser a a mais próxima possível da a de Brahman, a alma universal ou simplesmente deus. Ao deixar o ciclo, o indivíduo já não mais precisará suporta a dor e o sofrimento da existência terrena.

A crença na reencarnação é também predominante em duas importantes religiões indianas: jainismo e sikhismo. Adeptos do jainismo acreditam que a alma acumula karma como uma substância física, contrariando o conceito hindu da lei kármica. Enquanto a alma estiver sobrecarregada de partículas kármicas, ela deve estar atada a um corpo, iniciando uma série de renascimentos. Só quando a alma estiver livre de todo o karma é que ela poderá sair desse ciclo de reencarnação e se juntar a outras almas desencarnadas em um estado de perfeição. No entanto, os adeptos atuais do jainismo acreditam que essa libertação é praticamente impossível e por isso buscam simplesmente pela purificação de suas almas.

* * *
A roda está girando

O jainismo compara o tempo a uma roda com seis raios. Os três primeiros raios da roda representam a idade de ouro do jainismo, enquanto que os três últimos representam o declínio da religião e uma eventual extinção antes do renascimento. Em função de estarmos atualmente no período de declínio – entre o quinto e o sexto raios – os adeptos do jainismo acreditam que é impossível alcançarmos a iluminação.

* * *

O sikhismo também ensina sobre a reencarnação. Assim como no hinduísmo, a lei do karma tem influência sobre a qualidade de vida de seus seguidores. Os adeptos do sikhismo acreditam que para conseguir sair do ciclo de nascimento e renascimento é preciso alcançar o conhecimento pleno e tornar-se um só junto a Deus.

A reencarnação é talvez mais conhecida como um aspecto do budismo. Na próxima página aprederemos sobre a compreensão budista do samsara, karma e o Caminho Óctuplo.


Sarah Dowdey.  "HowStuffWorks - Como funciona a reencarnação".
Publicado em 10 de agosto de 2010. Leia no original
Leia também:

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo