22 de mar de 2011

A PARTIDA: FILME TRATA DA MORTE COM RESPEITO


A difícil tareda de lidar com a morte é o principal tema de "A Partida", longa-metragem japonês vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2008. O protagista, Daigo Kobayashi, é um jovem violoncelista apaixonado por música que perde seu emprego quando a orquestra da qual faz parte é dissolvida pelo patrocinador. Desencantado, ele decide vender o violoncelo, deixar Tóquio e, ao lado da mulher, Mika, voltar à pequena cidade interiorana onde nasceu.

O casal vai morar na cas em que  Daigo passou sua infânbcia, deixada a ele pela mãe, já falecida. O lugar traz lembranças, obviamente: o primeiro instrumento  musical, os presentes simbólicos que ganhou quando criança e a tristeza causada pelo abandono do pai, que deixou a família quando o garoto tinha 6 anos. As memórias e questões mal resolvidas de Daigo vêm à tona com mais força, devido ao seu novo trabalho: preparar os mortos no chamado "ritual do acondicionamento". Seguindo a tradição local, ele deve limpar, vestir e maquiar os corpos em frente à família em luto, deixando-os purificados e belos pela vida eterna.

O manuseio de cadáveres, porém, faz com que esse tipo de profissional seja malvisto por toda a comunidade. Ao aceitar o trabalho, Daigo é tratado com desprezo por clientes, amigos e até por Mika, que diz ter nojo do marido e exige que ele procure outro emprego. Mas Daigo, que de início tamém compartilha do repúdio à nova função, começa a sentir i impacto de seu trabalho nos familiares dos mortos -- e também nele mesmo, que a partir do ritual começa a lidar com os traumas do passado.

Como os dramas pessoais de Daigo estão muito claros desde o início, "A Partida" acaba se tornando um filme previsível, mas isto não chega a ser um item que o desqualifique. Algumas cenas "grandiosas", como as em que o jovem toca violocenlo sozinho em meio às montanhas, tornam o filme mais sentimental. Todavia, a estrutura convencional do roteiro de Kundo Koyama não impede que "A Partida" faça observações interessantes sobre alguns aspectos da cultura japonesa e sobre a dificuldade humanda de lidar com a morte.

Ficha Técnica --  A PARTIDA (Okuribito, Japão, 2008) - Direção: Yôjirô Takita - Elenco: Masahiro Motoki, Tsutomu Yamazaki, Ryoko Hirosue, Kazuko Yoshiyuki - Duração: 120 minutyos

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo