26 de set de 2012

ASSIM FOI MINHA MORTE


"Ah! Que triste fim foi o meu... Nem ao menos tive tempo de me despedir. Sempre fui avisada para tomar cuidado e, na verdade, sempre tomei. Mas naquele dia, ou melhor, naquela noite fomos a uma festa. Fui com amigos e estávamos felizes, muito felizes. Festamos muito, aproveitamos bem a noite e quando nos preparávamos para voltar, senti um calafrio. Uma espécie de arrepio, como que pressentindo o que estava por acontecer.

Não falei nada aos outros, mas esse medo me invadiu.

Eu tremia e sentia que algo muito ruim estava pra acontecer. Por volta das duas horas da manhã, nos despedimos e saímos, rumo à morte.

Os outros estavam bem e felizes, mas eu, eu estava em pânico. Mas achava que era coisa da minha cabeça, coisas que mamãe tentava incutir em minha mente sempre que pedia cuidado.

Por fim, estávamos a caminho de casa; a uns vinte quilômetros de casa, numa cidade vizinha.

Durante o trajeto pensei ter visto uma mulher na beira da estrada, pedindo carona; perguntei aos outros, mas ninguém tinha visto. Olhei para trás e lá estava ela, no meio da estrada, tentando falar alguma coisa. E, menos de cinco minutos depois, ouvi um baque. Juninho perdeu o controle do carro e caímos num barranco. 

Acho que batemos num animal, capotamos várias vezes e, por fim, tudo parou e o silêncio era total. Parecia um pesadelo. Tentava sair dali, mas me via presa nas ferragens. Camila parecia morta. Miguel tinha os olhos abertos e parados. Tentei falar com eles, mas ninguém falava comigo.

Queria sair dali, mas não conseguia. Não tenho idéia do que aconteceu depois, só sei que acordei num hospital muito limpo,  claro e cheio de paz. Procurei ver se meus pais estavam ali, mas não os vi. Não entendi. Por quê ninguém tinha ido me ver ? Minha mãe não me deixaria só numa hora dessas.

Firmei meu pensamento, fechei os olhos e ouvi um choro baixo e constante. Fui até lá sem saber como e deparei-me com minha mãe com o rosto entre as mãos, a chorar muito. Tentei lhe falar, mas ela não me ouvia. Vi meu pai também se preparando para sair. Estava elegante, mas abatido. Não parecia feliz.

Os dois saíram e pararam diante de uma igreja. Estariam indo à missa? Sim. Sentei-me ao lado deles e só então percebi que era uma missa de 7o. dia e o padre falou meu nome. E pediu para que descansasse nos braços do Pai. Entendi tudo e chorei como criança.

Chorei muito e acordei num lugar calmo, limpo e cheio de luz. Fiz perguntas, mas não obtive respostas. Só de que saberia no tempo certo.

Assim foi minha morte.

Triste, muito triste. Como sofri com o sofrimento de meus pais. Hoje, já depois de muitos anos, eles aceitam o ocorrido e já não choram tanto pelo acontecido. Procuraram ajuda, foram esclarecidos e participam de um centro espírita. Eu trabalho, visito meus pais de vez em quando e tento ser útil a quem precisa. 

Deixo aqui minha experiência de passagem e afirmo que a morte não existe. Vivo como se estivesse no plano material, pouca coisa pode se dizer diferente. Não digo que sou feliz porque a saudade dói no peito, mas a certeza do reencontro nos conforta a alma. 

Fiquem em paz e Deus nos proteja a todos. Um grande abraço."

Assinado : Luciana
Data : 25 de setembro de 2012
Local :  "Casa da Prece" - Sorocaba ( SP )
Médium : S.A.O.G.


4 Comentários:

Anônimo disse...

Hoje estou muito triste sinto que nao.vou aguentar tanto sofrimento, vendo meu.filho de 22 anos mergulhado no maldito vicio de.drogas ele tem uma filha linda ela tem.2 anos ele nem consegue ver esse.anjo que.esta a seu.redor ele nao.consegue sair.dessa vida peço que me.aajudem a salvar.meu filho meu nome. Rosangela soares de lima email .rosangelaesteves144@hotmail.com obrigada.

Anônimo disse...

Pobre mãe que Deus a ajude nessa sua suplica de tanto amor que tem a seu filho tão amado. Que Deus lhe mostre o bom caminho e que ele o escolha com vontade de amar os seus.

Selma disse...

Que nosso Pai misericordioso opere uma benção em sua vida, pobre mãe, que lhe dê forças e esperanças hoje e sempre. Ele não desampara, nunca. Seu filho há de se livrar desse vício. Em nome de Jesus Cristo, nosso irmão amado.

Selma disse...

Deus a abençoe. Ele não te desampara, e seu filho há de se livrar dessa desgraça.

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo