7 de nov de 2012

OPRAH WINFREY FALA SOBRE JOÃO DE DEUS

"Eu não pegaria nada para a minha viagem agora". Este é o trecho de uma canção religiosa, que eu cantava na igreja quando menina, muito antes de eu entender o seu verdadeiro significado.

Atualmente eu gosto cantar esse pequeno hino. Por quê? Porque eu sei que mesmo o pior dos tempos estão sempre a preparar-me para o melhor.

Em março deste ano, tive que demitir 30 pessoas de minha empresa. Era parte de uma reestruturação que precisava ser feita para ajustar o negócio ao seu tamanho real: muitas pessoas foram contratadas para uma firma que estava apenas começando. Era como se tivesse um único restaurante com o dobro de funcionários e uma clientela ainda por estabilizar. Como CEO era o meu trabalho tomar a decisão. Foi doloroso para mim e devastador para algumas das pessoas que deixamos ir.

Parecia um revés. Uma derrota. E em todos os lugares via as manchetes sobre mim e minha rede de TV  "lutando" para sobreviver. Tentei argumentar sobre isso, mas eu estava muito fraca até mesmo para escrever. Então, decidi ficar completamente em silencio. Então eu perguntei a Deus: O que você quer que eu faça agora? A resposta veio na forma de uma nova missão para o capítulo seguinte : uma viagem ao Brasil para entrevistar João de Deus, o curandeiro que é conhecido por realizar milagres.

Eu tinha lido muitas histórias sobre este homem, incluindo o detalhado depoimento da nossa editora-chefe, Susan Casey, em dezembro de 2010 . Mas eu queria ver por mim mesma. Então eu fui para Abadiânia, a cidade brasileira no interior do estado de Goiás, onde as pessoas de todo o mundo acorrem para uma jornada de consolo, cura e ajuda às suas moléstias físicas e espirituais.

Sei que mesmo o pior dos tempos estão sempre a preparar-me para o melhor

Já na "Casa Santo Inácio", cerca de 200 de nós, todos vestidos de branco, sentamo-nos em uma sala de meditação silenciosa. Outros estavam formando uma fila para ver João de Deus, alguns em cadeiras de rodas, alguns carregando crianças, outros em bengalas e muletas. Só de estar na presença de tanta esperança foi humilhante.

Eu fui ao Brasil preparada para não acreditar nos meus olhos. Mas o corpo não mente. Quando João de Deus entrou na sala e realizou sua primeira cirurgia -- em uma mulher cujo braço estava paralisado --, ele me pediu para chegar mais perto para ver. Como ele fez uma incisão de poucos centímetros acima do peito da mulher, pensei, sim, que era uma faca de verdade, e sim, que é sangue real escorrendo sobre sua calça branca. Como é que isso acontecia sem anestesia, sem ela nem mesmo vacilar?

Enquanto eu olhava, meus dedos começaram a ficar "quentes". O calor aumentou através de meus braços e peito até que eu senti que poderia implodir. É o meu corpo explodindo? Estou passando para fora? Eu me assustava e não compreendia o que estava acontecendo e imediatamente busquei minha cadeira para conseguir me equilibrar. 

"Você está bem?" Heather Cumming, o tradutor que me acompanhava, perguntou.

"Eu preciso me sentar", murmurei. E, enquanto eu desabava sobre a cadeira, Heather me socorria com uma garrafa de água.

Eu não sei bem o que estava acontecendo comigo. Bebi lentamente a água e tentei me recompor. 

Fechei os olhos e me sentei em silêncio, sentindo o ritmo de minha respiração. Lágrimas de gratidão começaram a fluir. Gratidão por toda a viagem da minha vida não. Nem tudo que tinha ido bem, mas muitas coisas que poderiam dar errado simplesmente não deram.

Senti uma enorme sensação de paz. Apenas uma semana antes, eu estava quase no ponto de desistir. Agora eu sorria internamente com as voltas e reviravoltas que esta jornada de construir uma rede de televisão tinha se tornado. E como Ele (Deus) tinha me trazido direitamente ao lugar que eu mais precisava estar para obter esta perspectiva de vida.

E isso foi apenas a primeira hora de um dia cheio de orações, bênçãos e abraços de desconhecidos, todos nós buscando a luz de algo maior do que nós mesmos.

O que eu sei com certeza: Não importa onde você está no seu caminho, ele é traçado exatamente para que você chegue onde precisa chegar. E o caminho a seguir é sempre em frente. Não, eu não levaria nada especial para a minha viagem agora.

1 Comentário:

Nós Os Cachorros disse...

Nossa, amei a Postagem!!!!
Aprendi mais um pouco!!!!
Obrigado!!!!
Irei refletir muito sobre o que li!!!!
Abraxos

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo