28 de abr de 2013

JOÃO DE DEUS - MILAGRES E MISTÉRIOS (VÍDEO)


Trazemos hoje a íntegra do documentário, exibido no Brasil pelo GNT, ganhador de três prêmios no "Festival Internacional de Mônaco" (2008) e que leva o espectador à uma viagem ao mundo de João Teixeira de Faria, também conhecido como "João de Deus". O filme explora a capacidade deste médium respeitado internacionalmente e mostra seu trabalho, através de alguns dos seres espirituais que trabalham com ele. "Médium João", como prefere ser chamado, é um médium de cura brasileiro que realiza tratamentos e cirurgias espirituais há quase 55 anos. João Teixeira de Faria é seu nome de Batismo. Este é um dos médiuns mais conhecidos do Brasil, e provavelmente o médium de cura mais aclamado depois de "Arigó", que atuava sob influência do espírito identificado por Dr. Fritz. Seus atendimentos são conhecidos internacionalmente.
SAIBA MAIS
A fé movimenta a economia de Abadiânia
Oprah fala sobre João de Deus
Médium trabalha com garimpo de ouro
"Tudo é vendido em prol da casa", diz assessoria

João Teixeira de Faria nasceu em Cachoeira da Fumaça, no Estado de Goiás, numa família humilde. Foi criado na cidade de Itapaci, também no interior de Goiás, a 170 km de Abadiânia, cidade que ficou conhecida por ser o núcleo de seus trabalhos espirituais, na "Casa Dom Inácio de Loyola". Começou a trabalhar cedo, já aos 6 anos de idade, como ajudante na alfaiataria do pai e, aos 9 anos de idade, os primeiros sinais da mediunidade já começavam a aparecer. Quando João foi visitar a família de sua mãe, o dia estava bastante ensolarado. Mesmo assim o menino teve uma forte premonição de que uma grande tempestade iria cair na cidade. Disse que algumas casas seriam derrubadas e outras destelhadas com a tempestade. A mãe não lhe deu crédito, mas acabou buscando um abrigo na casa de um amigo. Não muito tempo depois uma grande tempestade se anunciava no céu e logo depois, uma intensa chuva e vento se abateram sobre a pequena cidade de Nova Ponte, danificando 40 casas e prejudicando a vida de muitas pessoas.

João passou algum tempo procurando emprego alguns anos depois, mas com a escassez de trabalho acabou não conseguindo nada. Certo dia, chegou a procurar abrigo embaixo de uma ponte, foi quando uma linda mulher o chamou. Eles saíram de lá e ficaram conversando durante horas a fio. No dia seguinte, foi novamente ao encontro da mulher no mesmo local do dia anterior. Para sua surpresa, havia um facho de luz no mesmo lugar onde a menina havia se sentado e chegou a ouvir sua voz o chamando.

Após esse dia, João sabia que deveria buscar um centro espírita e entender melhor o que lhe acontecia. Procurou então o centro espírita de "Cristo, o Redentor". Ao chegar no local, foi recebido pelo próprio presidente do centro, que afirmou saber da visita de João e disse que estava esperando por ele. Logo depois das palavras do presidente do centro, João perdeu a consciência e ficou como que adormecido. Quando acordou, observou, bastante surpreso, que existiam muitas pessoas ao seu redor. Pediu desculpas pelo ocorrido e disse que havia desmaiado por causa da fome. Porém, logo lhe informaram que ele não estava adormecido, mas estava incorporado por um espírito, que se auto-intitulava como "Rei Salomão".

No tempo em que perdeu a consciência, João havia realizado atendimentos espirituais e atendido mais de 50 pessoas. João, porém, não se recordava de nada. Os freqüentadores do centro ficaram bastante impressionados com a mediunidade de João. Nos meses seguintes, João foi orientado a frequentar o centro e se colocar a serviço dos espíritos de luz para curar pessoas. João contava com apenas 16 anos quando iniciou seus atendimentos. João havia descoberto a sua missão: servir a humanidade com seu dom e contribuir com a obra de Deus na Terra.

Nos seis anos seguintes, João viajou por boa parte do Brasil realizando suas curas e ajudando a consolar as pessoas. Chegou a trabalhar como alfaiate do Exército brasileiro, mas acabou por incorporar entidades e curar pessoas dentro do próprio Exército. Por este motivo, conseguiu a proteção dos militares durante o período da ditadura e pôde viajar pelo Brasil sem ser perseguido. Depois desse período conturbado, a "Casa Dom Inácio de Loyola" foi fundada e lá João possuía um espaço próprio para o atendimento de doentes e necessitados. Até os dias atuais, João faz atendimentos regulares na "Casa Dom Inácio de Loyola", na cidade de Abadiânia, no interior de Goiás, há 115 km de Brasília.

LEIA TAMBÉM:

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

2leep.com

Artigos mais lidos

  ©PARTIDA E CHEGADA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo