“Venho hoje para buscar esclarecer que nem sempre aquele que procura ou comete o pecado maior diante do Pai sofrerá os horrores e as maledicências que sabemos existir quando praticado em sã consciência por aquele que o cometeu. Não foi premeditado, não foi consciente, não foi por vontade própria. Ele estava fora de sua razão e mal compreendia seus atos. Tanto é que ainda se encontra em sua casa, com a família, sem entender o que se passa. Para ele foi como se tivesse adormecido e, quando acordou, todos estavam desesperados. Ele também ficou preocupado e triste por aquele por quem seus familiares se condoíam. Ele ainda não tem noção de seu estado e talvez ainda demore muito tempo para que perceba o que fez. Sofrerá muito quando souber que já não está no plano material, que não faz parte do mundo em que vivia. Sofrerá ainda mais quando descobrir que foi ele o causador de todo mal e sofrimento.

Este será seu inferno, seu castigo maior, encarar a realidade e entender o porque de ter se jogado, pois em sua consciência, ele jamais teria coragem para tal feito. Vamos orar por ele e pedir ao Bom Deus que o acolha e dele tenha piedade. Sei que pouco posso fazer por ele a não ser pedir orações e a clemência de Deus, pois estamos em lugares diferentes e não tive a permissão de ajuda-lo. Tive apenas a resposta : “Tudo a seu tempo!”

O fato é que sua morte era necessária para a compreensão da vida por seus entes queridos. Às vezes a dor é o melhor caminho para nos aproximar de Deus. Oremos e tenhamos fé. O Pai é bom e justo e nunca desampara um filho seu. Lhes garanto que não é fácil, que o caminho será longo e sofrido, mas Deus tem suas decisões e atitudes divinas, cujos motivos que poucos conseguirão alcançar.

Um agradecimento sincero e um abraço fraterno.”

Assinado : Augusto (L.A.)

Sorocaba, Janeiro de 2006.
Local : Sorocaba ( SP )
Médium : S.A.O.G.

A médium relata que o texto foi ditado por um homem jovem, de prenome Augusto e cujo sentimento indicava ser um parente (tio) do adolescente referido na mensagem. Apurou-se, posteriormente, tratar a história de um adolescente que, sob efeito de drogas (LSD), pulou do prédio em que morava, em São Paulo (SP). A mensagem deu ensejo a uma corrente de orações em favor do desencarnado, um suicida inconsciente, até que ele pudesse compreender melhor seu estado e fosse encaminhado a tratamento espiritual.